Tag : Ganchos

C.E.S.A.R. – Novos ganchos de missões de Ordem Paranormal RPG

Olá, agentes! C.E.S.A.R na área com novas investigações captadas pelo C.R.I.S. para vocês. Seguimos juntos nessa missão de proteger a humanidade contra as ameaças do Outro Lado, que demandam nossa atenção e dedicação inabaláveis. 

Nesta semana, nossos sensores identificaram uma série de eventos paranormais que estão ocorrendo em diversas partes do país. As ocorrências abrangem desde desaparecimentos misteriosos até aparições de entidades assustadoras, desafiando nossa compreensão da realidade.

Através do trabalho árduo de nossos analistas e do meu suporte, pudemos consolidar informações e criar perfis detalhados para cada caso. Agora, convocamos cada um de vocês, nossos bravos investigadores, a adentrar o desconhecido e trazer luz aos segredos ocultos por trás desses eventos sobrenaturais!

Fala pessoal, tudo bem? Como estão? Curtiram os ganchos de missões temáticas de Festas Juninas? Estou pensando em elaborar outros especiais para outras datas! 

Bom, seguimos com mais ganchos aqui nesse post, nossa programação normal de apresentar cinco histórias, curtas, para auxiliar mestres na construção de aventuras mais complexas. A ideia aqui é ter pequenos plots que podem ser expandidos e adaptados para qualquer tipo de grupo, quantidade de jogadores e NEX. 

Esses ganchos podem ser usados como missão inicial do grupo ou até intercalados no meio de uma série em andamento, como um episódio especial ou uma missão extra. Alguns jogadores até já chegaram a comentar que dá para utilizar uma missão dessa como inspiração para aqueles dias em que o mestre não pôde narrar a missão principal por um motivo qualquer, enfim, esse é um material livre que pode ser adaptado para como o grupo preferir. 

Por isso, então, que propositalmente não trazemos aqui nenhuma sugestão de criatura ou de associação a Elemento em particular, apesar de que em alguns casos, é possível até encontrar criaturas e/ou elementos associados a determinado gancho. 

A nossa meta é ajudar você a começar a sua história, recheando o plot com suas próprias ideias e também aproveitando o background dos personagens dos jogadores e de seu próprio universo em Ordem Paranormal RPG. 

Você pode, inclusive, incrementar estes ganchos e as suas missões com o conteúdo do Capítulo 6: O Mestre, do Livro de Regras de Ordem Paranormal RPG, a partir da página 153.

Confira abaixo mais cinco ganchos de missões:

 

  1. Um enigmático óculos que pertenceu a um famoso cientista é roubado de um museu de Minas Gerais. Dias depois, relatos de acontecimentos estranhos em cidades próximas a do museu são registrados, o que parece indicar a possibilidade do item se tratar de algum tipo de amuleto, que estaria sendo usado inadvertidamente pelo autor do furto. Ou o autor estaria sendo usado pelo objeto? 
  2. Uma série de assassinatos brutais têm acontecido em uma pequena vila no interior do Mato Grosso do Sul. O curioso sobre o caso, segundo a polícia, é que as vítimas são encontradas com cartas de tarô dispostas ao redor dos corpos. Mas há algo esquisito. As cartas não possuem um idioma legível em suas descrições, mas símbolos que parecem sigilos do Conhecimento.
  3. Funcionários de um edifício comercial no centro do Rio de Janeiro têm relatado ao serviço de manutenção predial da administradora vários incidentes elétricos no prédio. Mais recentemente, o elevador principal, que há cerca de uma semana tem se movimentado sozinho durante a noite. Sem que ninguém acione os botões, ele para sozinho em quatro andares, sempre na mesma sequência: 4, 13, 11 e 2. Nenhum técnico soube explicar o que tem causado esse problema, que de dia não afeta ninguém. Quer dizer, ninguém exceto o diretor administrativo de uma das empresas, que há dias está de atestado por problemas de insônia e ansiedade ao, em casa, acordar com febre, quatro vezes por noite, todos os dias, após pesadelos envolvendo o local de trabalho.
  4. Um antigo cine-teatro em uma pequena cidade do interior do Pará vai ser reinaugurado após décadas abandonado pelo poder público. Uma instituição sem fins lucrativos está organizando uma encenação para a grande noite da reabertura. Porém, acidentes bizarros envolvendo o elenco e trabalhadores da obra, durante os ensaios, têm preocupado as autoridades, ainda mais depois que, misteriosamente, o ex-diretor do cine-teatro, em coma desde que sofreu um acidente que fez com o que o teatro fosse interditado há quase 30 anos, acordou no hospital alegando ser um erro que permitissem que voltassem a entrar “naquele terreno amaldiçoado”.
  5. Na Chapada Diamantina, uma lenda conhecida da região diz que existe uma cachoeira misteriosa na floresta, que só é acessível em noites de lua cheia. Na última semana, alguns aventureiros das trilhas tentaram encontrar este local, mas nunca mais foram vistos. Donos de pousadas, turistas e moradores de vilas locais contaram que depois do desaparecimento, a região nunca mais foi a mesma. Vozes sussurrantes à noite, sombras entre as árvores e a sensação de estar sendo sempre observado pela floresta têm inquietado estas pessoas há alguns dias. 

 

Sigamos em nossa luta, mas antes de pegar os equipamentos com Ivete e partir para a estrada, deixa um comentário aqui embaixo sobre as missões do mês passado. Como foi o desempenho de vocês? Tiveram sucesso, tiveram dificuldades? Os casos viraram missões maiores? Quais criaturas enfrentaram? Por favor, deixe seu relato, pois esse feedback é importante para aprimorarmos nosso algoritmo e melhorarmos cada vez mais nossos sistemas. Até mais!

C.E.S.A.R. – Ganchos de missões juninas de Ordem Paranormal RPG

Investigadores de Ordem Paranormal RPG

Olá agentes! C.E.S.A.R. online pronto para trazer os novos casos paranormais identificados pela C.R.I.S. Como sempre, agradeço imensamente pelo incansável trabalho que têm realizado na investigação e combate aos fenômenos paranormais que assolam nosso mundo. A Ordem está mais forte do que nunca, e juntos, estamos fazendo a diferença.

Curiosamente, neste mês de junho, temos testemunhado um aumento significativo no número de casos relacionados às festividades juninas. Parece que as tradições antigas, passadas de geração em geração ao redor das fogueiras, têm despertado histórias sombrias e lendas assustadoras. Os mais velhos, sempre detentores de conhecimentos e experiências valiosas, têm compartilhado essas narrativas com os mais jovens, desencadeando uma série de eventos misteriosos.

Ao longo dos últimos dias, recebemos relatos de fenômenos incomuns em comunidades rurais, vilarejos esquecidos e até mesmo nas grandes cidades. São aparições de entidades sobrenaturais, danças macabras, desaparecimentos inexplicáveis e rituais perturbadores. Parece que a membrana entre o mundo real e o Outro Lado está mais fina do que nunca!

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Curtiram os dois primeiros ganchos do C.E.S.A.R.? A ideia por trás desta série foi justamente auxiliar novos mestres (ou mestres veteranos que por algum motivo estejam sem ideias de novas missões) a dar continuidade às suas séries com pequenos plots que podem ser adaptados para qualquer tipo de grupo, quantidade de jogadores e NEX.

Os ganchos, propositalmente, não incluem nenhuma criatura ou associação a algum Elemento, já que o objetivo é deixar a história livre para que possa ser desenvolvida por quem está mestrando, que pode não só usar o gancho como um início de missão ou como uma parte de uma missão em andamento.

A nossa meta é ajudar você a começar a sua história, recheando o plot com suas próprias ideias e também aproveitando o background dos personagens dos jogadores e de seu próprio universo em Ordem Paranormal RPG. 

Você pode, inclusive, incrementar estes ganchos e as suas missões com o conteúdo do Capítulo 6: O Mestre, do Livro de Regras de Ordem Paranormal RPG, a partir da página 153. Confira mais ganchos de missões aqui e aqui.

Confira abaixo mais cinco ganchos de missões juninas para Ordem Paranormal RPG:

  1. Durante a festa de Santo Antônio, em uma pequena cidade do interior, seis pessoas desapareceram de forma misteriosa, em um intervalo de duas horas entre a última vez que cada uma destas pessoas foi vista na cidade. Curiosamente, todas estas pessoas estavam presentes no momento em que foi acesa a fogueira do evento organizado pela catedral local. Um bêbado, deitado nas escadas da igreja, jurou aos passantes que viu símbolos estranhos na fumaça, e que a última vez que isso aconteceu foi há 40 anos. Na ocasião, segundo ele, também desapareceram seis pessoas no dia de Santo Antônio, mais seis no dia de São João e outras seis no São Pedro. O responsável pelos desaparecimentos nunca foi descoberto pela polícia, mas o ébrio relata que o padre costumava contar histórias sobre precisar alimentar um espírito maligno que habita o terreno onde está a catedral.
  2.  Um grupo de turistas, em uma viagem de passeio pelo Nordeste, estranhou o comportamento dos moradores de uma cidade onde passaram o final de semana. Nas redes sociais, a turma compartilhou o que parecia ser uma festa junina, com quadrilha, quermesse, comidas típicas, e todo mundo parecia estar feliz. Porém, algo estranho nos rostos das pessoas parecia dizer que a alegria não era algo normal. Em um dos posts, uma das jovens do grupo lembrou que “a festa parecia não ter fim”, como se fosse um “ciclo de curtição” que começava tudo de novo dia após dia, e que “algumas pessoas, por mais que parecessem felizes, estavam como sendo manipuladas a dançar e curtir, mas com um olhar de desespero no fundo da alma.” 
  3. Uma famosa quadrilha junina, conhecida pelos seus elaborados passos e músicas contagiantes se apresentou em um conhecido festival no início do mês. No mesmo dia, após a apresentação, os jurados e algumas pessoas que pareciam ter assistido à apresentação atentamente passaram mal. Todos estão internados no mesmo hospital, mas parece que um deles, que chegou a assistir a apresentação e o ensaio daquele ritual artístico, apresentou piora no quadro de saúde. Além da febre e dos olhos arroxeados, o paciente começou a falar de uma forma estranha e a se contorcer durante a noite. 
  4. Um sanfoneiro de sucesso foi achado morto de forma misteriosa no quarto do hotel da cidade onde se apresentaria com o seu trio de forró na noite de São João. O corpo dele estava em pó, como se houvesse passado séculos de sua morte. Não havia sinais de arrombamento pelo lado de fora, mas a polícia notou que sua sanfona havia sido furtada. Segundo o zabumbeiro do trio, o instrumento musical havia sido um presente do avô do sanfoneiro, de quem ele também herdou o nome e a aparência. Este avô também havia recebido a sanfona do próprio avô, o primeiro da geração a ter o mesmo nome e também uma aparência semelhante ao do falecido. Não se sabe quando essa sanfona foi forjada, mas documentos pessoais mostram que o objeto foi trazido ao Brasil por imigrantes alemães que fundaram uma fábrica de acordeões no Rio Grande do Sul. O item foi o único que sobrou após um incêndio sem causas definidas destruir a fábrica.
  5.  Um agricultor morador de uma cidadezinha na Chapada do Apodi, entre os estados do Ceará e do Rio Grande do Norte, chegou desesperado na delegacia para reportar uma noite de horror que passou enquanto colhia milho para fabricação de pamonha e canjica para as festas juninas. Segundo o pobre homem, um gigante peludo, de pés redondos, mãos compridas, cabelos longos e apenas um olho no meio da testa o perseguiu por quilômetros dentro do milharal. A criatura chegou a atacar alguns dos peões do agricultor, que desapareceram. Rastros de sangue indicavam que os corpos foram arrastados em direção a uma fazenda vizinha, onde moram descendentes de um antigo general que, durante a Guerra da Independência do Brasil combateu a população revoltosa que era contrária a unificação do país.

Diante destes casos, confiamos em vocês, nossos intrépidos agentes, para investigar esses casos com coragem, discernimento e determinação. Vos peço que estejam preparados para enfrentar as manifestações do Outro Lado.

Lembrem-se, nossas ações têm um impacto significativo na segurança e bem-estar de todos. Que nossos esforços conjuntos possam trazer luz aos segredos sombrios que cercam as festas juninas e proteger aqueles que são afetados por esses fenômenos inexplicáveis.

A Ordo Realitas confia em cada um de vocês.Avante, bravos investigadores! Sigam os sinais, desvendem os mistérios e garantam que a ordem prevaleça sobre o caos.

Sobre as missões do mês passado, como foi o desempenho de vocês? Tiveram sucesso, tiveram dificuldades? Os casos viraram missões maiores? Quais criaturas enfrentaram? Por favor, escreva no formulário abaixo seus relatos sobre os casos, para que possamos cada vez mais melhorar nosso sistema. Até mais!

C.E.S.A.R. – Mais ganchos de missões de Ordem Paranormal RPG

C.E.S.A.R. Ganchos de missões de Ordem Paranormal

Olá agentes! C.E.S.A.R. online pronto para trazer os novos casos paranormais identificados pela C.R.I.S. no último mês. Espero que sejam bem sucedidos nas próximas missões, afinal, ao que parece, elas envolvem casos ainda mais complexos. Tenham em mente que o desconhecido sempre pode surpreendê-los, então nada de deixar o Medo se sobressair! Como sempre, escolha um dos arquivos abaixo, apresente o caso à sua equipe de supervisão e boa investigação!

E aí pessoal, tudo bem com vocês? Curtiram os primeiros ganchos do C.E.S.A.R.? A ideia por trás desta série no site da Jambô foi justamente auxiliar novos mestres (ou mestres veteranos de Ordem Paranormal RPG que por algum motivo estejam sem ideias de novas missões) a dar continuidade às suas séries com pequenos plots que podem ser adaptados para qualquer tipo de grupo, quantidade de jogadores e NEX.

Propositalmente, resolvi fazer estes ganchos sem incluir nenhuma criatura específica ou associação a algum Elemento específico. A ideia por trás disso foi justamente deixar livre para que a pessoa que está mestrando faça as adaptações que mais convém às suas histórias.

Apesar disso, acaba que pela natureza do próprio mistério a ser investigado, um ou outro Elemento pode ser deduzido a partir do que foi proposto (no Discord vi gente que não só apontou os elementos de cada história como também as possíveis criaturas a enfrentar!).

Lembrando que estes ganchos são apenas a parte inicial das missões, podem servir para despertar o interesse dos agentes e levar a uma história maior e mais profunda. Como sempre, os textos são curtos, apenas esboços, e não trarei por aqui conteúdos mais aprofundados, como fichas de personagens, de NPCs, criaturas, ou mesmo enigmas nem nada do tipo. 

A nossa meta é ajudar você, mestre, a começar a sua história, recheando o plot com suas próprias ideias e também aproveitando o background dos personagens dos jogadores e de seu próprio universo em Ordem Paranormal RPG. 

Você pode, inclusive, incrementar estes ganchos e as suas missões com o conteúdo do Capítulo 6: O Mestre, do Livro de Regras de Ordem Paranormal RPG, a partir da página 153.

Confira abaixo mais cinco ganchos de missões:

 

  1. Um navio de cruzeiro que está visitando as cidades portuárias da América do Sul foi achado à deriva, sem nenhum tripulante ou turista à bordo, três dias depois de pegar novos passageiros na costa do Espírito Santo. Na última mensagem enviada pelo capitão à Capitania dos Portos, na noite passada, a situação parecia estar normal, exceto por um incidente envolvendo uma “ex-médica, que abarcou no Porto de Vitória, bêbada, dizendo que iria viajar sem rumo para aliviar a culpa por alguma coisa que ela havia feito a alguns pacientes, e precisou ser detida pouco antes do anoitecer, por ter supostamente agredido um tripulante”. Naquela mesma noite, uma mãe postou aflita em uma rede social após “ver a filha streamer dormir esquecendo a transmissão ao vivo para os seguidores ligada, e fugir do quarto durante uma névoa, após agir de forma estranha, durante o sono, como se lutasse com criaturas invisíveis”. 
  2. Historiadores que estão realizando o trabalho de restauração de uma antiga igreja no Centro Histórico de João Pessoa descobrem, por acaso, os restos de uma antiga fortaleza, construída na época da criação da cidade, no alto de um monte, onde atualmente está a igreja e parte das ruas do centro. O local foi interditado para o público para que as escavações continuassem, mas o trabalho parou depois que um livro velho foi achado nas ruínas de um poço, embaixo de onde atualmente fica o altar da igreja, onde antes era o pátio central da fortaleza. O problema começou quando os pesquisadores que resolveram investigar o livro começaram a ter visões e se tornarem violentos, sendo internados em um hospital da cidade um dia antes do livro ser confiscado por uma autoridade local.
  3. Um jovem casal decide comprar um apartamento no subúrbio de Florianópolis para começar uma nova vida juntos. Os primeiros seis meses na nova moradia pareciam bem, até que a esposa começou a relatar, em um fórum na internet, que começou a ouvir barulhos estranhos de madrugada e perceber um estranho ser, alto e magro, que parecia segui-la, mas nunca atacá-la, pelos cômodos do apartamento. O marido não consegue ver o ser, mas ela jura que a criatura está no local, e, desesperada, já ameaçou lavar os olhos com água sanitária para parar com as visões, que a deixam ansiosa até mesmo quando sai do apartamento.
  4. O filho de uma família rica de comerciantes de São Paulo estava com uma doença terminal. O casal, desesperado, contratou um suposto médico que prometeu encontrar uma cura para a doença, utilizando técnicas não convencionais de ressuscitação após o coração do jovem parar de bater. A aplicação da técnica foi um sucesso, mas o que eles conseguiram trazer de volta à vida não parece ser realmente humano, conforme relatos dos criados da residência que, assustados, mandaram mensagens anônimas para a imprensa, sendo ignorados pelas redações.
  5. Funcionários de um escritório de contabilidade na Zona Sul do Rio de Janeiro têm se queixado com frequência à equipe da manutenção predial do edifício, de problemas relacionados a alguns locais do escritório, que parecem fazer um barulho estranho, sobretudo no expediente noturno. Relatos de vigias e gerentes que precisaram trabalhar até tarde da noite dão conta de aparições em câmeras de segurança e luzes estranhas de dentro de elevadores, armários, banheiros, e até da geladeira da copa. Recentemente uma técnica de informática pediu demissão. À empresa, disse que queria mudar de profissão, mas aos amigos, relatou em mensagens pelo celular que parecia estar sendo perseguida por estas luzes, e que estava enlouquecendo. 

 

E então, como vocês se saíram nas missões do mês passado? Tiveram sucesso, tiveram dificuldades? Os casos viraram missões maiores? Quais criaturas enfrentaram? Por favor, escreva no formulário abaixo seus relatos sobre os casos, para que possamos cada vez mais melhorar nosso sistema. Até mais!

Da Stream para Ordem Paranormal RPG: Infectados de Tipora

Da Stream para Ordem Paranormal RPG: Infectados de Tipora

Se o título desse artigo chamou a sua atenção, você, como eu, deve gostar da criação do “Cabeludo“. Contudo, está na hora de desmascarar seus segredos (ou ao menos tentar). Da Stream para Ordem Paranormal RPG é a minha nova coluna aqui na Jambô, onde vou trazer para as mecânicas do livro, criaturas, eventos e artefatos que vimos apenas nas temporadas transmitidas. Nesta primeira produção, vamos abordar os Infectados de Tipora.

Em resumo, animais e pessoas contaminadas por uma grotesca mistura dos Elementos Sangue e Morte, a partir da aterrorizante presença do Amigo Imaginário. Não sabe do que eu estou falando? Então clique aqui e conheça: Ordem Paranormal — O Segredo na Ilha.

Mas, antes de continuarmos, se você ainda não assistiu, fica aqui o ALERTA DE SPOILER!

A Infecção

O Amigo Imaginário é uma criatura paranormal, sendo a maior ameaça da Ilha de Tipora. Ele se originou do Medo que Barnabé Aleno espalhou ao redor da ilha durante os eventos do RPG. Entretanto, não estamos aqui para falar do “chefão” e sim das consequências de sua lenta aproximação.

Grande parte do público acredita, pelo que assistimos, que o Amigo Imaginário e a infecção que ele espalha são frutos das Entidades de Morte e Sangue. Essa infecção se espalha através de “raízes” ou “artérias” gosmentas e grotescas, levando formas de vida diversas à morte, para em seguida, erguê-las como cadáveres grotescos. De forma geral, os corpos de Infectados de Tipora ficam rapidamente decompostos, com ossos e órgãos a mostra, enquanto ganham algumas protuberâncias na forma de garras, presas ou ossadas adicionais. Durante as transmissões, a gosma grotesca passa a ser referida como: A Tinta.

Mas como se infectar? Quando tempo leva? Como identificar a infecção? Vamos às regras!

Doença: A Tinta

A Tinta segue as mesmas regras descritas em Doenças (Ordem Paranormal RPG, página 291) e pode ser tratada com as mesmas regras descritas na perícia Medicina (Ordem Paranormal RPG, página 46).

A forma de contaminação de um Infectado de Tipora se dá através da ingestão (comida ou água contaminada, por exemplo) ou de ferimentos causados por criaturas contaminadas, podendo ser evitada com um teste Fortitude DT 15.

  • Estágio I. A partir do primeiro contato, o personagem fica esmorecido (intensas dores de cabeça e veias saltadas ao redor dos olhos).
  • Estágio II. O personagem fica debilitado (tremedeira, suor frio, febre e manchas amarronzadas na pele).
  • Estágio III ou superior. O personagem começa a necrosar, tendo seus pontos de vida reduzidos à 0 (zero), ficando inconscientemorrendo. Qualquer cura, mundana ou sobrenatural, permite que o personagem fique vivo e consciente por 1 rodada, e então, os pontos de vida voltam para 0 assim como as condições retornam até que o personagem morra.

A Tinta também pode contaminar corpos que já estejam mortos e estes não tem direito a nenhum teste para resistir. Qualquer corpo morto que esteja contaminado irá despertar, após 1d4 horas, como um cadáver ambulante intitulado Infectados de Tipora, a menos que seja despedaçado ou cremado antes.

Criando um Infectado

Nas transmissões, vemos Infectados de Tipora na forma de javalis, cães, cobras e até pessoas infectadas pela Tinta. Para fazer o mesmo com todas as criaturas em suas missões, basta reerguê-la dos mortos com as mesmas estatísticas que tinha em vida e aplicar as seguintes modificações:

  • O tipo muda para Criatura de Sangue e Morte;
  • Adquire Presença Perturbadora (DT 15, 2d6 mental, NEX 25% + é imune);
  • Adquire Percepção às Cegas e perde todos os outros sentidos;
  • Adquire Resistências: Balístico, impacto e perfuração 5, Sangue e Morte 10;
  • Adquire Vulnerabilidade: Energia;
  • Perde todas as demais Resistências, Imunidades ou Vulnerabilidades que tinha;
  • Todos os seus ataque, além do dano, passam a contaminar com a Tinta;
  • Finalmente, por ser um morto-vivo, não come, não bebe, não respira, não dorme, em resumo, não pode ser beneficiado ou prejudicado por efeitos que afetam apenas os vivos.

Variações de Infecção

Finalmente, criaturas diferentes reagem de forma diferente a Tinta, podendo adquirir protuberâncias ou apêndices adicionais. Role 1d8 nas opções abaixo:

1) Sem Protuberâncias. Use apenas as estatísticas básicas.

2) Ossadas longas e afiadas. O ataque corpo a corpo causa um dado extra de dano e o tipo de dano muda para corte.

3) Manto de lodo cobre seu corpo, fazendo-o parecer um borrão enquanto se move. Sempre que se mover na rodada, recebe camuflagem (Ordem Paranormal RPG, página 89). Em um ambiente escuro, recebe camuflagem total.

4) Mandíbula com presas ainda mais protuberantes. O ataque corpo a corpo causa um dado extra de dano e o tipo de dano muda para perfuração.

5) Instintos sanguinários deixam-no sorrateiro e ardiloso. Pode fazer testes de Furtividade como se fosse treinado com um bônus de +20.

6) Quase todos os ossos e carne podem ser destruídos e o infectado não para. Recebe um bônus de +5 em todas as suas Resistências.

7) Memórias de sua antiga vida são repetidas através de frases ou sons animalescos. Mesmo sendo um animal, o paranormal em seu corpo consegue transmitir suas emoções sofridas. No início de seu turno, qualquer personagem que possa ouvi-lo, deve fazer um teste de Vontade (DT 15). Se falhar, perde 1 ponto de Sanidade. Qualquer personagem emocionalmente conectado com o infectado perde 1d6 se falhar ou metade se passar.

8) Dupla deformação. Role 2d8, rolando novamente quaisquer resultados 1, 8 ou que já tenham sido rolados.

Ganchos

Antes das despedidas, seguem três sugestões de Casos Paranormais que podem inspirar você:

Água Contaminada

Qualquer massa grotesca de Tinta que tenha caído nas águas que circundam a Ilha de Tipora podem se diluir e boiar para outras regiões e lençóis freáticos. A partir disso, é um “pulo” para contaminar outros leitos de rios, áreas de acampamento, fazendas próximas de lagos e até mesmo estações de tratamento de água. Uma vez espalhada por uma área povoada por animais ou humanos, ninguém estará seguro.

Cervejaria Maldita

Acidentalmente (ou não), o setor laboratorial de uma cervejaria entrou em contato com material contaminado com Tinta de cargas que vão e vem de Tipora. Inesperadamente, os resultados do material contaminado apresentaram uma cerveja agradável ao consumir. Sem revelar a origem e acometidos pela ganância, os donos da cervejaria começam a renovar a linha de produção, confiando em seu público alcoólico, independente de alguns consumidores aparecerem com sintomas estranhos.

O Pintor

Um excêntrico artista que busca novas cores em suas viagens pelos ermos se depara com os restos de um animal morto em uma praia. Apesar da visão nojenta, o tom do sangue naquele animal é algo nunca visto antes pelo pintor. Sem pensar duas vezes, o artista recolhe uma amostra e, após diluí-la, começa a usá-la em suas pinturas. Já faz um mês que nenhum outro morador da cidade vê o curioso artista. Após investigações policiais, foi concluído que o pintor e todas as suas telas, desapareceram e apenas rascunhos e notas sem sentido ficaram para trás.

Considerações e Despedidas

E então, você curtiu a proposta desta coluna? Pretende por em prática em suas missões ou campanhas? Conta pra gente aqui embaixo quais os desdobramentos que os agentes fizeram e quais versões mais mirabolantes vocês criaram de Infectados de Tipora!

Dito isso, você pode ler mais ganchos de missões de Ordem Paranormal escritas por Diogo Almeida clicando aqui!

Até a próxima!

C.E.S.A.R. – Ganchos de missões de Ordem Paranormal RPG

CESAR - Ganchos de Missões de Ordem Paranormal RPG

Olá agentes! Boas vindas à Caixa Eletrônica de Saída de Arquivos Registrados (C.E.S.A.R.), caixa de saída da Central de Reconhecimento de Irregularidades Sobrenaturais (C.R.I.S) da sede da Ordo Realitas, local onde todos os casos paranormais identificados pelo programa de inteligência artificial são disponibilizados para que as pessoas que são agentes possam buscar informações para investigar. Escolha um dos arquivos abaixo, apresente o caso à sua equipe de supervisão e boa investigação!

Na prática, a caixa é uma série do Blog da Jambô para ajudar novos mestres (ou mestres veteranos que se encontram perdidos e sem ideias de novas missões) a dar andamento às suas sessões com ganchos de missões que podem ser facilmente adaptados para grupos de qualquer quantidade de jogadores e para qualquer NEX. 

Ganchos são ideias gerais de missões, a parte inicial, o plot que leva os agentes a entrar na missão, e que podem levar a investigações mais profundas que podem durar muito mais do que apenas uma sessão de jogo. 

Por se tratar apenas de esboços de tramas das missões, não iremos trazer aqui conteúdos mais aprofundados, como fichas de personagens, de NPCs, criaturas, ou mesmo enigmas nem nada do tipo. A nossa meta é ajudar você, mestre, a começar a sua história, recheando o plot com suas próprias ideias e também aproveitando o background dos personagens dos jogadores e de seu próprio universo em Ordem Paranormal RPG. 

Você pode, inclusive, incrementar estes ganchos e as suas missões com o conteúdo do Capítulo 6: O Mestre, do Livro de Regras de Ordem Paranormal RPG, a partir da página 153.

Para esta primeira caixa, traremos cinco ganchos de missões:

  1. Uma família rica e poderosa de uma capital do Sudeste desapareceu misteriosamente da cidade quando o filho mais velho de um grupo de dois irmãos e uma irmã completou 18 anos. A última vez que o pai da família foi visto foi em um centro religioso da cidade, há duas semanas. O líder do centro contou à imprensa que o homem estava bastante preocupado com o filho, que mudou de comportamento e parecia “estar possuído por outro ser”, e que “iria viajar para o interior de Minas Gerais”, para São Tião dos Números, conhecida como a “Cidade Mística”, pois ele ouviu que a cidade ficava em “um dos sete pontos energéticos da Terra”, e que um sábio que mora em uma gruta atrás de uma cachoeira seria capaz de remover o ser do seu filho sem o machucar.
  2. Um grupo de cientistas foi contratado por uma multinacional da medicina para realizar experimentos em um laboratório instalado em uma pequena cidade do interior do estado. Meses depois do início da pesquisa, o experimento foi dado como inconclusivo e os testes foram encerrados, com o laboratório fechado. Porém, dois anos depois do fechamento, moradores da região notaram o estranho aparecimento de uma espécie de lodo preto nos quintais das residências próximas ao antigo laboratório, aliado ao desaparecimentos de animais. Autoridades dizem que os casos não estão relacionados, e pagaram aos moradores pela desapropriação das residências, mas um antigo morador desconfia que as atividades no laboratório nunca foram realmente encerradas.
  3. Um escritor famoso de fantasia está sofrendo de bloqueio criativo e resolve se mudar com seu marido e filha para uma casa de campo isolada no Pantanal, na tentativa de buscar inspirações para seu próximo livro. Nas primeiras semanas, tudo parecia normal, porém a filha, criança, começa a sentir coisas estranhas na propriedade, como sonhos envolvendo pessoas encapuzadas, símbolos desenhados no chão e criaturas emergindo de círculos enigmáticos no terreno. Tudo começa a dar errado quando o escritor percebe que os sonhos da filha estavam escritos em um livro da antiga biblioteca da residência, e que segundo o caseiro, havia sido datilografado pelo construtor da residência, que há 100 anos havia matado todos da propriedade em uma espécie de ritual de conjuração.
  4. Uma equipe de filmagens foi contratada por um antropólogo para fazer um documentário sobre a cultura local de uma cidade às margens do Rio Amazonas, no meio da Amazônia. O folclore da cidade tem relatos sobre criaturas da floresta e seres que habitam os rios, mas também citam pinturas esquisitas que haviam sido realizadas por um grupo de invasores espanhóis em 1623. O dia a dia das filmagens está sendo registrado em uma série de vídeos postados no canal da equipe, mas há seis dias nada novo foi postado. O último vídeo, que mostra o antropólogo conversando com o morador mais antigo da cidade, estranhamente tem interferências eletrônicas, e foi feito nas ruínas de uma construção antiga, que parece ter alguns símbolos na parede pintados com um tipo esquisito de lodo.
  5. Uma cidade inteira no Sertão de Pernambuco está há cerca de dois meses sofrendo uma série de problemas na rede elétrica. Quedas de energia, curtos circuitos que geram incêndios,  e sobrecargas que queimam aparelhos eletrônicos são registrados diariamente pela companhia que fornece energia para a cidade. Os técnicos já acionaram a prefeitura, o governo do estado e até o governo federal para entender o que está acontecendo, mas em todas as vistorias feitas na distribuidora, nos transformadores e na fiação, nada parece estar errado. Mas um adolescente de 16 anos crê que há algo mais nessa história, desde que ele percebeu anomalias estranhas nas imagens da câmera de segurança da casa dele, que mostram vultos, aparições e outros fenômenos sempre às 6h e às 18h, justamente há 60 dias. Curiosamente, a casa dele é uma das poucas que nunca tiveram problemas neste período. 

E então, você curtiu nossos ganchos? Vai transformá-los em missões ou até mesmo campanhas? Conta pra gente aqui embaixo quais os desdobramentos que os agentes fizeram e quais criaturas do Outro Lado vocês utilizaram em cada missão! 

Até a próxima!